04/07/2022

O que considerar no momento de escolher o piso para sua casa?

O momento de escolher o piso é um dos mais importantes no projeto da casa. Afinal, uma decisão errada nesse momento pode te dar muita dor de cabeça mais tarde, sem contar o gasto duplicado, tendo que fazer a troca de todo o material por um que seja mais compatível com a sua necessidade.

Por isso, vale a pena contar com algumas dicas para tornar essa escolha mais segura e assertiva. Nós organizamos um guia especial, que traz todos os critérios que devem ser considerados no momento de escolher o piso para a sua casa. Veja só quais são!

 

1.Onde o piso será instalado?

Não necessariamente a sua casa toda precisa ter o mesmo piso. Isso, inclusive, é determinante no momento de escolhê-lo. A cozinha, por exemplo, pede um piso que seja mais fácil de lavar, da mesma forma que o piso do banheiro também deve apresentar essa característica.

Já os pisos para a sala e quartos podem ser mais confortáveis ao toque, aconchegantes e que não tenham essa característica mais fria e dura.

 

2.Onde a casa está localizada?

Se a casa está localizada na cidade, na praia ou em área rural, isso também vai ser determinante no momento de escolher o piso. Afinal, seus pés sempre levarão o que está do lado de fora para o lado de dentro.

Ou seja, dependendo do lugar em que a casa estiver, o piso deverá seguir a sua proposta. Pisos repelentes à água, fáceis de limpar, que não marcam, são características que devem estar relacionadas com o material que você escolher.

 

3.Qual é o clima predominante na sua região?

Pode parecer meio maluco inicialmente, mas pensar no clima da sua região pode ser um ponto bem interessante na hora de escolher o piso para sua casa. Isso porque, as peças podem ajuda-lo a compor o conforto térmico do ambiente.

Por exemplo, se você mora em um lugar predominantemente quente, é bom escolher pisos que são mais frescos, como o porcelanato e os pisos cerâmicos. Já se o lugar é mais frio, aproveite os assoalhos de madeira, que são mais quentes e dão mais conforto ao toque.

 

4.Quantas pessoas moram na casa?

Não apenas quantas pessoas moram na casa, mas quais são as pessoas que moram na casa, é algo que você deve considerar para escolher o pisco para sua casa. E as respostas são determinantes. Se é um lugar que tem crianças, o ideal é escolher pisos de materiais resistentes à arranhões. Ao mesmo tempo, se há idosos, é melhor pensar em peças que sejam antiderrapantes.

Além disso, se o fluxo for frequente, talvez seja bom pensar em algo mais escuro, que não demonstre tanta sujeira. Também, que seja mais resistente, considerando que mais pessoas estarão transitando por ali.

 

5.Qual o estilo decorativo que você segue?

Algo que sempre é válido na arquitetura e na decoração, é a fluidez das escolhas. Isso porque, é possível escolher materiais que estão de acordo com a tendência que deseja seguir, sem que haja uma regra determinante para cada peça.

Isso significa que sempre há uma gama de opções dentro do seu estilo, que vão te ajudar a criar um espaço que seja único e exclusivo.

Por exemplo, se prefere uma décor mais moderna, porcelanatos são mais adequados. Já se quer algo mais vintage, que tal apostar no ladrilho? E dentro dessa primeira escolha você ainda pode ousar muito!

 

6.Qual efeito você quer que o piso tenha?

As tonalidades do piso e o seu nível de reflexo sempre vão contribuir para criar uma ambientação que deve seguir a proposta que você está buscando.

Por isso, tenha em mente que as cores claras normalmente dão a sensação de que o ambiente é mais amplo, enquanto que as escuras podem gerar a sensação de um ambiente mais acolhedor e aconchegante.

É importante pensar no que você deseja sentir naquele determinado cômodo. A partir daí, terá base para começar a escolher o piso para sua casa.

 

7.Qual a cor das paredes?

Algo que pouca gente sabe, é que a cor do piso pode ser determinada de acordo com a cor que você escolheu para as paredes. Isso porque, as combinações sempre elevam o ambiente, de modo que se tornam harmoniosas. Veja só quais são as relações mais comuns:

- Pisos avermelhados combinam com paredes de cores mais claras ou acinzentadas;

- Piso bege é mais fácil de combinar, pois se dá bem com cores claras e escuras;

- Piso escuro (marrom ou café) fica mais bonito quando as paredes são em tons pasteis;

- Piso wengué é escuro e fica bom com paredes mais claras;

- Piso de cedro é mais claro e combina com paredes de cores vibrantes;

- Blue floor se adapta perfeitamente com paredes brancas ou acinzentadas;

- Piso branco combina com absolutamente tudo;

- Piso preto deve ser usado com paredes brancas, para que o contraste evite a sensação de redução do espaço;

- Piso cinza combina com muitas cores, mas dê preferência para as mais vibrantes, para que a cor geral não se torne muito monótona.

 

8.Qual o seu orçamento total?

Por fim, não podemos deixar de lado um critério que, apesar de não ser o principal determinante, é algo que influencia diretamente na escolha do piso, que é o seu orçamento. Nem sempre o valor que você tem disponível para comprar as peças é compatível com o tipo de piso que gostaria de ter.

Por isso, é importante saber, exatamente, qual é o investimento que fará nesse piso. Isso vai te ajudar a escolher as melhores opções dentro do montante que tem para gastar. Ou, te ajudará a procurar por alternativas que tenham um custo-benefício que atende a sua demanda com mais tranquilidade financeira.

Fale conosco
pelo Whatsapp